Sobre

SOBRE

O Sistema de Ensino Energia possui uma proposta que busca entendimento e compreensão de práticas pedagógicas que possam gerar para alunos, educadores e famílias reflexões que possibilitem a mudança de postura diante das exigências do atual processo educacional, sugerindo um trabalho com a diversidade na construção coletiva do conhecimento. Desse modo, com material didático próprio, explora o cotidiano escolar considerando e pensando, desde sua elaboração, em constituir-se como um roteiro que objetiva a apropriação do conhecimento científico, até a operacionalização de interações sociais qualificadas.
Outro aspecto fundamental é a interdisciplinaridade dos conteúdos, na busca constante de relações entre as áreas do conhecimento, nas quais o trabalho escolar desenvolve-se amplamente, ultrapassando a memorização de conteúdos.
Considerando as interações possíveis numa proposta educacional rumo à construção de conhecimento, o Energia leva em conta alguns aspectos na elaboração de seu material:

• buscar sistematicamente elementos e informações sobre o fato em estudo;
• organizar esses fatos em relação ao tempo e ao espaço (onde e quando);
• levar os alunos a destacar e selecionar informações ou dados mais relevantes;
• dar condições aos estudantes de levantar hipóteses sobre suas aprendizagens;
• conduzir os alunos a pensamento inferencial : “o que poderia ter acontecido se…”;
• estabelecer relações com o que não está presente, com outros conteúdos, com situações cotidianas;
• classificar, comparar e identificar as aprendizagens dando significado cultural a elas.

Assim, o Sistema de Ensino Energia cria situações que facilitam a frequente reciclagem de docentes, avançando, dessa maneira, rumo a uma escola em que professores e alunos tenham autonomia para pensar e refletir sobre seu próprio processo de construção de conhecimento e ter acesso a novas informações

 

HISTÓRIA

A feliz escolha da palavra Energia, numa eleição com os votos dos próprios alunos há alguns anos, determinou, além de um nome, uma proposta de ensino em Santa Catarina. Na realidade, uma instituição originária da exigente dinâmica de pré-vestibular tem muito a transferir, em filosofia de trabalho e qualidade de ensino, aos graus anteriores.

Diante de uma necessidade, criou-se uma identidade para o trabalho em nível de Ensino Médio que estava sendo aplicado, dando início a uma proposta educacional.
Hoje o Energia tem unidades de pré-vestibular em 18 cidades catarinenses, colégios de Ensino Médio em Florianópolis, Criciúma, Blumenau, Joinville, Araranguá, Tubarão, Curitibanos, Chapecó, Timbó, Brusque, Rio do Sul, Palhoça, São José e Videira, e ainda o supletivo de Ensino Médio, que está presente em Joinville e Araranguá.
No caso especial de Florianópolis, o Energia opera uma unidade de ensino infantil e fundamental, atendendo da Educação Infantil até a 8.ª série, no bairro de Jurerê Internacional, onde é proporcionada uma educação baseada numa proposta interativa. Oferece a aplicação da informática na dinâmica de aula, práticas escolares em ambientes externos com educação ambiental, interação social e filosofia para crianças.
Paralelamente à operação das escolas Energia, a proposta educacional é estendida a 82 instituições conveniadas em todo o Estado, através do fornecimento de material didático. Da Pré-Escola ao Pré-Vestibular, o material didático do Energia transporta, num moderno conceito pedagógico, a súmula da experiência e do conhecimento de um respeitável núcleo, que já soma mais de quinze anos de bom trabalho na área educacional.

ENERGIA [Do gr. enérgeia, pelo lat. energia.] S.f. 1. Maneira como se exerce uma força. 2. Força moral; firmeza. 3. Vigor, força. 4. Filos. Segundo Aristóteles [V. aristotélico.], o exercício mesmo da atividade, em oposição à potência da atividade e, pois, à forma; energéia. 5. Fís. Propriedade de um sistema que lhe permite realizar trabalho. [A energia pode ter várias formas (calorífica, cinética, elétrica, eletromagnética, mecânica, potencial, química, radiante), transformáveis umas nas outras, e cada uma capaz de provocar fenômenos bem determinados e característicos nos sistemas físicos. Em todas as transformações de energia há completa conservação dela, i.e., a energia não pode ser criada, mas apenas transformada (primeiro princípio da termodinâmica). A massa de um corpo pode-se transformar em energia, e a energia, sob forma radiante, pode transformar-se em um corpúsculo com massa.

 

AS FORÇAS DO ENERGIA

No intuito de assegurar a cada participante do processo educativo o direito a um programa curricular de uma escola tradicional que contemple o pensar, o expressar-se, a troca de idéias e, com isso, crie oportunidades de aprendizagens significativas no contexto escolar, é que o Sistema de Ensino Energia vem, desde o início, trabalhando na criação e no desenvolvimento de projetos educacionais nos quais se utiliza do que há de mais novo e consistente no âmbito educacional.
Por essa razão, prioriza a formação integral de seus alunos e professores com base em uma proposta pedagógica interativa que, através de material didático próprio, compreende o contexto escolar como um universo de possibilidades educacionais para a vida dos alunos, levando em conta as constantes mudanças na sociedade.
É aqui que se coloca o grande desafio: criar uma proposta educacional que acompanhe as transformações tecnológicas, econômicas, políticas e sociais e, ao mesmo tempo, se relacione à produção do conhecimento científico de modo a proporcionar aos alunos a transferência dessas aprendizagens para suas vidas.
Desenvolvendo um trabalho educativo desde 1986, cujo objetivo central é a relação entre os conhecimentos de forma interdisciplinar e o conseqüente preparo dos alunos para a vida acadêmica, o Energia, com estrutura que compreende desde a Educação Infantil até o Ensino Superior, prioriza as relações humanas que se processam dentro do espaço escolar, para que as aprendizagens se tornem significativas no contexto social dos estudantes.
Para uma melhor compreensão dessa proposta pedagógica, que alia o ensino tradicional à preocupação com as exigências sociais do dia-a-dia, dividimos esta apresentação em dois momentos básicos e fundamentais para uma prática escolar integral: a qualidade de ensino e a formação dos alunos.

 

SISTEMA

O Ensino Médio já prepara os alunos para os moldes de trabalho que ele desenvolverá no Pré-Vestibular ou no Terceirão. O material didático é apostilado, e o cuidado com as instalações físicas e com o nível da equipe de professores é rigoroso. Os projetos especiais para os estudantes de Ensino Médio desenvolvidos pelo Energia lhes dão muito mais chances de sucesso no vestibular.
O Extensivo é um pré-vestibular que prepara mais longa e profundamente os alunos. Tem início em março e término em novembro, quando começa o Superintensivo.
O Terceirão faz os estudantes ganharem um ano em sua vida: podem concluir o Ensino Médio e, ao mesmo tempo, se prepararem para o vestibular. No final, cursam o Superintensivo, já incluído no Terceirão, para uma revisão final de todo o conteúdo.
Com início em março e em agosto, o compacto Semiextensivo pode ser feito no primeiro semestre, ideal para os vestibulares de inverno, ou no segundo semestre de cada ano.
O Intensivo compreende oito semanas de aula e é direcionado a novos alunos. De duração intermediária, é mais curto que o Semiextensivo e mais longo que o Superintensivo, ideal para os indecisos, para os atrasados e também para os apressadinhos.
Concluídos os cursos de mais um ano, inicia-se o Superintensivo, uma revisão global de todo o conteúdo. Também pode ser cursado separadamente e dura cerca de um mês (vai de novembro até dezembro, quando se inicia o vestibular da UFSC).

 

FORMAÇÃO DOS ALUNOS

A formação de alunos com espírito crítico e reflexivo está fundamentada na relação família—escola—sociedade. O Energia considera que o desenvolvimento humano se dá com base nas constantes interações com o meio social, pois este é sempre mediado por pessoas do grupo social — cujo papel fundamental é desempenhado pela escola — as quais indicam, delimitam e atribuem significados à realidade.
Nossa proposta educacional consiste em trabalhar os conceitos de sociedade, trabalho, espaço e tempo, os quais devem estar imbuídos na inter-relação. A sociedade deve ser entendida como a produção cultural nas relações com a natureza e com a humanidade, que se modifica através da produção que o ser humano engendra pelo trabalho.
O espaço deve representar a organização da natureza de forma social e histórica, e o tempo deve ser entendido por meio da produção dos grupos sociais que contribuíram para a construção de uma dada sociedade.
Dessa forma, a formação do sujeito deverá ir além da simples absorção de conteúdo acadêmico; precisa desenvolver também seu senso crítico, sendo instrumento de responsabilidade e segurança para si e para a comunidade com a qual convive.

 

[instagram-feed]